terça-feira, 20 de abril de 2010

Bernardo é preso!


O policial acha em seu carro uma bolsa cheia de crack!


Bernardo procurava João como um desesperado, mas é João quem o surpreende. Ele vem correndo pela rua, aflito, com uma bolsa que acaba de roubar. Ele entra no carro de Bernardo e grita: “Arranca com esse carro, Bernardo!”. Mas Bê leva um tepinho para entender a situação: “João?! Que susto, cara! O que você tá fazendo aqui?!”. “Vambora, por favor! Eles tão atrás de mim!”, suplica o amigo

Bernardo acha que se trata de mais uma alucinação do rapaz: “João, você fumou de novo, não fumou?”. João continua a forçar a barra. Bernardo enxerga a chance ideal de levá-lo de volta ao tratamento: “Eu posso até ir embora, mas pra te levar de volta pra clínica. Topa?”.

Pelo retrovisor do automóvel, João vê dois homens se aproximando: “Esquece, cara! Já era!”. Ele sai do carro e foge correndo, deixando a bolsa que carregava consigo aos pés de Bernardo. “João! Volta aqui, cara! Aonde você vai? João!”, grita o namorado de Cristiana, em vão. Ele se vira para trás e percebe um policial correndo atrás de João. Assim que tenta arrancar com o carro, o outro policial chega nele.

“Polícia! Vai saindo do carro devagar e com as mãos pra cima, playboy!”, esbraveja o homem fardado. Bernardo toma um susto. O homem dá sua ordem mais uma vez: “Você não ouviu, playboy? Eu mandei sair do carro, agora!”. “Tô indo, na boa, sem problema”, responde Bê, sem entender direito a situação.

Ele sai do carro com as mãos pra cima. O policial o revista. Seu parceiro, que tinha ido atrás de João, chega por ali, esbaforido: “Perdi. O malandro conseguiu fugir. E aqui, o que você achou? Um Playboyzinho no erro?”. “Parece que sim. Vamos ver agora. Posso revistar seu carro?”, pergunta o policial ao filho de Paulo Roberto.

“Claro. Fica à vontade. Mas o que que tá acontecendo?”, libera Bernardo. O policial acha a bolsa que João deixou no carro. Ele a pega, espia seu conteúdo e olha sério pra Bernardo: “O que é isso aqui dentro dessa bolsa?”. “Sei lá. Nem sei que bolsa é essa!”, responde o rapaz, já percebendo que o caldo está engrossando.

“Ah, não sabe?... Que gracinha! Isso aqui é crack, mermão! Numa quantidade que configura tráfico! Você tá preso, playboy!”, solta o policia, triunfante! Bernardo fica chocado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário