sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Nanda se desculpa com Antônio e Cristiana


‘Você é o meu pai, sim! O pai que eu amo muito!’, declara a caçula


Apreensivos, Antônio, Rafael e Cristiana esperam por Nanda e Sílvia, que foram conversar sozinhas. “E se ela tiver outro surto psicótico?”, questiona Antônio, preocupada com Nanda, que chegou revoltada por descobrir que não é filha legítima dele. “Calma, pai. A mamãe tá lá com ela. Não vai acontecer nada”, tranquiliza Cristiana

Nanda e Sílvia entram. A caçula já está bem mais calma, com cara de quem chorou bastante. Ansioso, Antônio pergunta: “Nanda, minha filha! Está tudo bem com você?”. Sílvia dá um incentivo para que ela comece a falar. “A Nanda tem algumas coisas a dizer pra vocês, não tem, Nanda?”. “Tenho, sim”, responde a caçula, que continua: “Eu queria pedir desculpas pelas coisas que falei... Eu conversei com a mamãe e agora sei que vocês foram maravilhosos comigo!”.

Radiante e aliviado, Antônio corre para abraçá-la: “Ô, minha filha! Papai te ama!”. “E você também, tá, Cris?”, acrescenta Nanda, que puxa a irmã para o abraço também. “Vocês são as pessoas mais importantes da minha vida! Eu amo vocês! E agora que eu sei que você não é meu pai biológico, seu Antônio, eu quero te dizer uma coisa: você é o meu pai, sim! O pai que eu amo muito!”, declara Nanda. Antônio a abraça com mais força: “E você é a minha filha querida! Vocês duas!”. Os três continuam se abraçando, emocionados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário